11/12/2012 18:08

Adriano faz acordo e pagará R$ 110 mil por tiro que acertou jovem no carro do atleta

Adriano faz acordo e pagará R$ 110 mil por tiro que acertou jovem no carro do atleta

O atacante Adriano, que está sem clube desde novembro, aceitou fazer um acordo e terá que pagar R$ 110 mil para o Hospital Barra D'Or e para a jovem Adriene Cyrillo Pinto, ferida na mão por um tiro disparado no carro do jogador, em dezembro de 2011. A decisão foi tomada na audiência de instrução e julgamento, no 9º Juizado Especial Criminal da Barra da Tijuca. Os valores são referentes aos danos morais e físicos da modelo - R$ 60 mil - e ao valor cobrado pelo hospital para onde a jovem foi levada depois do incidente.

Com a confirmação do pagamento do acordo, o hospital terá que retirar um processo movido contra Adriano na 7ª Vara Cível do Foro Regional de Jacarepaguá. O valor dos atendimentos médicos era bem superior, mas os advogados do hospital aceitaram a negociação. O pagamento também impede que Adriene entre na Justiça para pedir uma indenização na esfera cível. Apesar de aceitar a proposta, o jogador manteve a versão de que é inocente.

O Ministério Público do Rio de Janeiro denunciou o jogador e seu segurança, o policial aposentado Julio Cesar Barros, em novembro deste ano, por lesão corporal culposa [quando não há intenção]. O órgão judicial alegou que a dupla colocou em risco os passageiros do carro, já que havia uma arma municiada dentro do veículo. A arma era do segurança, mas Adriano chegou a manuseá-la.

A audiência durou pouco mais de meia hora. O atacante, assim como a modelo que levou o tiro, não quiseram falar com a imprensa. O primeiro encontro para tentativa de acordo aconteceu no dia 6 de novembro, mas as partes não chegaram em um ajuste e optaram por continuar com o processo.

Relembre o caso
Adriano saia de um show em uma boate da zona Oeste do Rio de Janeiro, no dia 24 de dezembro, quando um disparo acidental atingiu a mão da modelo Adriene. Em um primeiro momento, a vítima disse que o jogador estava no banco do carona e não participou da cena, no banco de trás. Logo depois, no entanto, a mulher mudou o discurso e disse ter sido pressionada por pessoas ligadas ao jogador para dar a primeira versão do caso.

“Inerte diante das ‘brincadeiras’ feitas pelo denunciado Adriano com a arma de fogo, o primeiro denunciado Julio, permaneceu negligenciando o risco de lesão que tal comportamento poderia causar”, esclareceu o texto da denúncia do Ministério Público.

3219 visitas - Fonte: Uol


Clique aqui para entrar no Grupo do WhatsApp do mengão e receber informações e notícias

LEIA TAMBÉM:Everton Ribeiro relembra virada sobre o Emelec e diz que adversário “sentiu a pressão” da torcida

LEIA TAMBÉM:Flamengo teme que reforma tributária afete os clubes

VEJA: Clique aqui e veja as promoções que a Network BG preparou para você acompanhar todos os jogos do Flamengo da temporada


Instale o app do Flamengo para Android, receba notícias e converse com outros flamenguistas no Fórum!

Mais notícias do Flamengo

Notícias de contratações do Flamengo
Notícias mais lidas

Comentários do Facebook -




Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui ou Conecte com Facebook.
Casa da apostas online Betway

Últimas notícias do Mengão

Próximo Jogo - Campeonato Brasileiro

Sábado - 17:00 - Mineirão - Premiere
Cruzeiro
Flamengo

Último jogo - Brasileiro

Sábado - 17:00 - Maracanã
Flamengo
1 0
Santos