20/2/2013 06:08

Saúde financeira da CBF não se repete na maioria das federações estaduais

Entidades acumulam dívida líquida de R$ 46 milhões. Federação Paranaense vive situação mais complicada

Saúde financeira da CBF não se repete na maioria das federações estaduais

Quem olha a conta bancária da CBF, que tem faturamento anual de R$ 313 milhões, pensa que o futebol brasileiro vai de vento em popa financeiramente. Mas a boa saúde da entidade não se estende às federações estaduais, que, em sua maioria, acumulam dívidas.

A Pluri Consultoria juntou os dados de 21 filiadas e constatou que a dívida líquida das federações (colocando na conta apenas as que são credoras) chega a R$ 46,2 milhões. Os dados são do balanço de 2011, o mais recente divulgado pela CBF.

A Federação Paranaense é responsável pela maior fatia negativa da equação, devendo R$ 59,2 milhões, boa parte por conta do não pagamento de INSS e outros tributos.

Apesar do volume acumulado de dívidas, as federações, juntas, conseguiram um superávit de R$ 6,8 milhões em 2011. O saldo foi impulsionado pelas entidades de São Paulo e Rio, donas das maiores receitas (veja abaixo). Mas a administração dos recursos é diferente entre elas. Enquanto os paulistas são credores de R$ 14 milhões, os cariocas devem R$ 8,8 milhões e também aparecem no topo da lista de “pendurados”.

Na contramão da fatura no eixo a Rio- São Paulo está a maior parte das federações do país. O cenário é pior no Maranhão e no Piauí. Amazonas, sede da Copa do Mundo-2014, também não está em situação de abundância.

É bom lembrar que as federações recebem da CBF um repasse mensal. Em 2011, era R$ 30 mil/mês. Hoje, o valor mensal é R$ 50 mil.

Com a palavra

Hélio Cury - Presidente da Federação Paranaense, a maior devedora
"Renegociando, já pagamos R$ 13 mi"

A gestão anterior ficou o tempo todo sem pagar INSS e impostos. Aí criou esse problema. Tanto que o nosso patrimônio, o estádio Pinheirão, foi leiloado. O dinheiro conseguido foi R$ 57 milhões e está depositado em juízo. De 2008 para cá, já conseguimos pagar R$ 13 milhões de dívidas. Estamos renegociando com nossos credores, mas o problema só vai acabar quando as pessoas forem responsabilizadas. O ex-presidente não pagou e a conta ficou com a Federação.

Balanço das entidades (A CBF não publicou o balanço das Federações de AP, DF, MT, MG, RN e RR)

Maiores receitas
1- São Paulo (R$ 25,7 milhões)
2 - Rio de Janeiro (R$ 11,9 milhões)
3 - Rio Grande do Sul (R$ 8,4 milhões)
4 - Paraná (R$ 4,6 milhões)
5 - Goiás R$ 3,4 milhões

Menores receitas
1 - Maranhão (R$ 261 mil)
2 - Piauí (R$ 272 mil)
3 - Tocantins (R$ 633 mil)
4 - Amazonas (R$ 682 mil)
5 - Rondônia (R$ 768 mil)

Mais endividadas
1 - Paraná (R$ 59,2 milhões)
2 - Rio de Janeiro (R$ 8,8 milhões)
3 - Alagoas (R$ 3,8 milhões)
4 - Santa Catarina (R$ 3,3 milhões)
5 - Ceará (R$ 1,4 milhões)

2139 visitas - Fonte: Lance!


Clique aqui para entrar no Grupo do WhatsApp do mengão e receber informações e notícias

LEIA TAMBÉM:Everton Ribeiro relembra virada sobre o Emelec e diz que adversário “sentiu a pressão” da torcida

LEIA TAMBÉM:Flamengo teme que reforma tributária afete os clubes

VEJA: Clique aqui e veja as promoções que a Network BG preparou para você acompanhar todos os jogos do Flamengo da temporada


Instale o app do Flamengo para Android, receba notícias e converse com outros flamenguistas no Fórum!

Mais notícias do Flamengo

Notícias de contratações do Flamengo
Notícias mais lidas

Comentários do Facebook -




Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui ou Conecte com Facebook.
Casa da apostas online Betway

Últimas notícias do Mengão

Próximo Jogo - Campeonato Brasileiro

Sábado - 17:00 - Mineirão - Premiere
Cruzeiro
Flamengo

Último jogo - Brasileiro

Sábado - 17:00 - Maracanã
Flamengo
1 0
Santos