27/3/2013 10:13

Garoto de R$ 130 mi, Rafinha foca a bola: ‘Tem hora que até esqueço’

Atacante tenta se manter tranquilo durante a má fase do Fla e avisa: 'Não vou passar por dois, três, toda hora'

Garoto de R$ 130 mi, Rafinha foca a bola: ‘Tem hora que até esqueço’

A singela quantia de R$ 130 milhões. Esse é o preço de Rafinha, da multa rescisória que o Flamengo estabeleceu para clubes do exterior que queiram contratá-lo. O atacante acaba de assinar um contrato de cinco anos com o Rubro-Negro, mas vive dias estranhos. Ao mesmo tempo em que tudo tem caminhado bem fora de campo, dentro dele o momento é de incertezas. O camisa 11 tem oscilado junto com toda a equipe, passou por uma troca repentina de treinador - saiu Dorival Júnior e chegou Jorginho - e tenta achar uma forma de voltar a jogar em alto nível, como ocorreu na fase classificatória da Taça Guanabara.
Rafinha, por sinal, procura não dimensionar o quanto vale. Na base da brincadeira, foi perguntado o que faria se ganhasse R$ 130 milhões hoje. O jovem conta que não saberia como usar a bolada. Diz que a única coisa que conseguiria pensar seria em ajudar a mãe. No mais, ficaria difícil até decidir.

- Tem hora que até esqueço desse valor. Tenho que me ligar mais dentro do campo. Essa parte fora nem me ligo muito, não. Não sei o que faria com esse dinheiro. Não tenho em mãos. Primeiramente ajudaria minha mãe, mas não sei o que faria com o resto - explicou Rafinha, que não corre o "risco" de ganhar R$ 130 milhões em caso de negociação, mas sim um percentual deste valor.

O jogador, de 19 anos, reconhece que ele e a equipe caíram de rendimento. Depois da queda na semifinal do primeiro turno, Rafinha ouviu do técnico Dorival Júnior que teria de se reinventar. A velocidade e o drible passaram a não ser suficientes para superar os marcadores.

- Tenho driblado normalmente. No jogo passado driblei. Só que vem um marcador e sempre fica um na sobra. Não vou passar por dois, três, toda hora. Tem que alternar o estilo de jogo para confundir a marcação. Já sabia que uma hora não jogaríamos bem, que as críticas viriam. Normal. Vai ganhar, vai perder, mas temos de saber lidar.

Rafinha diz que está tranquilo e que a pressão que tem passado o acompanha desde a base.

- Tenho minha cabeça no lugar. Na Taça Guanabara, a bola entrava toda hora. Agora a bola não está entrando. Uma hora vai voltar ao normal.

A cabeça da joia rubro-negra anda em dia. Não só na consciência para lidar com a coisa difícil, mas também com o visual. Na última semana, Rafinha voltou a usar o moicano que já lhe rendeu comparações com Neymar.

- Voltei para dar uma variada. Estava há bastante tempo com o cabelo baixinho. Estava sentindo falta de dar uma espetada nele (gargalhadas).

3069 visitas - Fonte: Globo Esporte




VEJA: Galvão Bueno será voz do Flamengo no Mundial

LEIA TAMBÉM: Confira os melhores momentos de Flamengo 6 x 1 Avaí


Instale o app do Flamengo para Android, receba notícias e converse com outros flamenguistas no Fórum!

Mais notícias do Flamengo

Notícias de contratações do Flamengo
Notícias mais lidas

Comentários do Facebook -




Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui ou Conecte com Facebook.
Casa da apostas online Betway

Últimas notícias do Mengão

Próximo Jogo - Brasileiro

Domingo - 16:00 - Vila Belmiro - Premiere
Santos
Flamengo

Último jogo - Brasileiro

Quinta - 20:00 - Maracanã
Flamengo
6 1
Avaí