23/3/2019 08:15

Clubes brasileiros veem lucro com patrocínio despencar

Clubes brasileiros veem lucro com patrocínio despencar

Presidente do Flamengo, Rodolfo Landin (no centro) com donos do Banco BS2, que pagará R$ 15 milhões fixos por temporada (Marcelo Cortes/Flamengo)

O futebol brasileiro enfrenta uma de suas maiores crises quando o assunto é marketing esportivo. A ponto de os clubes mais ricos e tradicionais do país estarem fechando patrocínios por valores muito inferiores aos de anos atrás. Corinthians e Flamengo são dois exemplos claríssimos da nova ordem.



O Rubro-Negro só depende das aprovações de órgãos internos para assinar um patrocínio máster que renderá, fixos, R$ 15 milhões por temporada junto ao BS2, instituição financeira com sede em Belo Horizonte. Até o ano passado, o mesmo espaço rendia R$ 25 milhões para o Flamengo no acordo com a Caixa.



Já o Corinthians, que pedia R$ 30 milhões no mercado – valor que recebia até abril de 2017, também da Caixa -, acabou batendo martelo com o Banco BMG por R$ 12 milhões por temporada. É o menor patrocínio alvinegro em mais de uma década.

Tanto Flamengo quanto Corinthians argumentam que podem aumentar consideravelmente o faturamento, já que os contratos com os bancos preveem 50% de bonificação em cima da arrecadação com os produtos que serão criados para os torcedores. O Corinthians espera colocar em ação até 3 de abril o acordo com o BMG. O Rubro-Negro demorará um pouco mais.

Se os dois mais populares vão ganhar bem menos, há uma legião de outros grandes sem qualquer parceiro comercial. Santos, Botafogo, Bahia, Vitória, Coritiba, Paraná e Sport, por exemplo, ainda não conseguiram encontrar substitutos desde a saída da Caixa, no fim de 2018. Já o Fluminense segue sem patrocínio, como na temporada passada.

Mesmo diante da enxurrada de times avulsos, somente o mercado financeiro parece interessado. Tanto que Banco BMG e BS2, já citados, e o Banco Renner foram os únicos a entrar para o mundo da bola em 2019. Além do Corinthians, o BMG também fechou com Atlético-MG e Vasco.

O Blog apurou que os mineiros vão embolsar pouco menos do que os R$ 10 milhões de 2018. Já o Vasco, que estava sem patrocínio, levará R$ 8 milhões por temporada.

Já o Banco Renner patrocinará Cruzeiro e Athletico Paranaense. Embora os valores não sejam revelados, especula-se que a Raposa também não chegará aos R$ 10 milhões do ano passado, assim como o Furacão em relação aos R$ 6 milhões da Caixa. A dupla, assim como Flamengo, Corinthians, Atlético-MG e Vasco, terá bônus de acordo com o número de contas abertas e a movimentação de seus torcedores.

PRINCIPAIS PATROCÍNIOS MÁSTER EM 2019:
1º Palmeiras: R$ 81 milhões (Crefisa)
2º Flamengo: R$ 15 milhões (BS2)
3º São Paulo: R$ 14 milhões (Banco Inter)
4º Grêmio: R$ 12,9 milhões (Banrisul)
Internacional: R$ 12,9 milhões (Banrisul)
6º Atlético-MG: R$ 9 milhões* (BMG)
Cruzeiro: R$ 9 milhões* (Banco Renner)
8º Vasco: R$ 8 milhões (BMG)
9º Athletico Paranaense: R$ 4,5 milhões* (Banco Renner)



* valores não confirmados pelos times

CLUBES SEM PATROCINADOR:
– Santos
– Botafogo
– Fluminense
– Bahia
– Vitória
– Sport
– Coritiba
– Paraná

Flamengo, Clubes, Brasileiros, Lucro, Patrocínio, Despencar, Mengão

678 visitas - Fonte: Blog do Jorge Nicola


Clique aqui para entrar no Grupo do WhatsApp do mengão e receber informações e notícias

VEJA No mercado: Fla segue à procura de contratações, e defesa é prioridade

LEIA TAMBÉM:Apresentado, Rafinha afirma ter escolhido Fla e estar acostumado à pressão


Instale o app do Flamengo para Android, receba notícias e converse com outros flamenguistas no Fórum!

Mais notícias do Flamengo

Notícias de contratações do Flamengo
Notícias mais lidas

Comentários do Facebook -




Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui ou Conecte com Facebook.

Últimas notícias do Mengão